domingo, 14 de agosto de 2011

Um tributo da Natureza ...


Escrever sobre o Rolando ... não é fácil. Foram 43 anos de partilhas!

Adjectivar sobre a sua personalidade é uma missão inglória pela magnitude de tão nobre intenção. A sua simplicidade exige poucas e parcas palavras.

Quem privou com ele, pelos diferentes meios com que nos presenteou, constatou ser um Homem integro, ideólogo, afável, e acima de tudo, dedicado à família e aos amigos.

Foi um apaixonado pelas letras e números. Desde pequeno que me lembro de ver o meu irmão a escrever, páginas a fio, com a destreza inata que sempre admirei.

A música e o cinema, sempre foram paixões bem enraizadas no seu ser.

A sua polivalência, no mundo das artes, permitiu-lhe, nos últimos tempos, entrar no mundo da pintura.

Se tivesse que destacar uma das suas grandes paixões, escolhia a fotografia. Era um apaixonado pela fotografia e detentor de vários prémios nesta área. Sempre acompanhado pela máquina fotográfica, aprisionava, como só ele sabia, o mundo ao seu redor, e depois nos seus blogs e galerias (onde destaco o http://olhares.aeiou.pt/) presenteava-nos com uma ínfima parte do seu génio. 

A natureza fez jus a este génio precocemente desaparecido. Até o momento da cerimónia fúnebre foi um capricho da natureza. De um lado, um pôr do sol ... espectacular ... e do lado contrário ... os relâmpagos de uma trovoada em aproximação. O seu corpo jazia no centro!

Tenho a certeza ... que o meu mano ... captou com enorme regozijo este invulgar capricho da natureza.

Partilho com todos os seus amigos algumas imagens captadas hoje deste aprazível local, de uma calma e silêncio ímpar ... tal como ele gostava.






Obrigado a todos

Jacinto Palma

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Homenagem ao meu mano Rolando Palma


Rolando Palma (31/05/1962 - 02/08/2011)
Rolando foi um amante da fotografia, das letras, das tecnologias, da rádio, do cinema, dos amigos e da família.


video

A todos os seus amigos, um grande obrigado pela homenagem efectuada nos diversos blogs.

O teu mano

Jacinto Palma